SABOR DE MABOQUE - NDAPANDULA MAMA ÁFRICA

SABOR DE MABOQUE - NDAPANDULA MAMA ÁFRICA

terça-feira, 30 de junho de 2009

Sinopse


SABOR DE MABOQUE




Dois meses depois da revolução portuguesa dos cravos (25 de Abril de 1974) uma jovem nascida e criada no coração de Angola, passa como de costume, suas ultimas férias escolares no verão europeu. Foram três meses de prenúncio, do rebuliço que sua vida seria dali em diante. Com o fim das férias e consequente retorno para a ainda colônia angolana, ela se vê vivendo e temendo por seu grande e primeiro amor, pelos seus amigos, pela sua confortável situação sócio econômica, no epicentro do rodamoinho da guerra civil angolana. É um relato verídico, quase um diário, das perdas, das dores, do medo, da angústia, da luta pela sobrevivência, do desespero e de todas as demais mazelas que as guerras invariavelmente injetam em todos os seus participes, ativos ou passivos. Um ano depois de sua chegada ao Brasil, país para onde fugiu a menos de dois meses do dia da independência de Angola (11 de Novembro de 1975), ninguém mais notava ser ela uma estrangeira. A perda do sotaque juntamente com a hibernação de toda a sua infância e adolescência, foi a maneira pragmática que inconscientemente usou para não ser questionada sobre sua origem e não mexer nas feridas que começavam a cicatrizar. Trinta anos depois o personagem por ela adotado para viver no novo país, que tão carinhosamente a recebeu, dá sinais de esgotamento e como uma árvore sem raízes reclama por elas, para que possa continuar ereta. Essa reivindicação do seu âmago, juntamente com um velho pedido de seu marido e seus filhos para que escrevesse sua experiência de vida, desencadearam um processo de resgate das memórias olfativas, gustativas, sonoras, visuais, emocionas... A erupção desse enorme vulcão, provoca uma profunda catarse e finalmente ela dialoga em paz com o seu pedaço por tantos anos amortecido.

80 comentários:

  1. Tia Dulce!
    Fico muito feliz por vc e pela sua "libertação"!
    Que a paz continue reinando em seu coração e você possa curar cada vez mais as feridas deixadas naquela época!
    Beijo grande,
    Déia!

    ResponderExcluir
  2. Déia
    Não por acaso vc através do empréstimo do seu nome é personagem da obra!
    Obrigada
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Tia Dulce,
    Com certeza as feridas que ainda possam estar um pouco abertas se fecharão na publicação deste "best seller", principalmente em saber que vc estará dividindo não só um pouco da sua vida, como parte da história do mundo.
    PARABÉNS E SUCESSO!!
    BJS.
    cx.

    ResponderExcluir
  4. Dulce:

    Sempre me chamou a atenção como você se adaptou tão rapidamente. Atribuí à época, à sua pouca idade, à sua inteligência e à capacidade fantástica de sobrevivência que muitos de nós trazemos conosco. Você era forte, doce, bonita, amigável. Nada em você transparecia a dor. Eu sabia que ela existia, eu adivinhava. Apenas pelo fato de ter vivido uma pequena experiência no exterior. Pelas comparações com outras pessoas recém chegadas de Angola.
    Estou contente por você, pela catárse tão fundamental que nos ajuda a sermos mais felizes. Parabéns. Quero começar a ler seu livro no primeiro dia da noite de autógrafos (com dedicatória, claro). Sabe, snti uma ponta de orgulho de você.
    Beijo, Fernanda Costa

    ResponderExcluir
  5. Querida Dulce...

    A antesala do livro esta me deixando deveras impaciente...
    Ainda tenho alguns de seus relatos vivos em minha memoria, com precisao de detalhes que jamais serao esquecidos.
    Que grande honra ter tido o privilegio de ter conhecido alguem como voce.
    Maos a obra e nao esqueca minha copia autografada!!!
    Parabens pelo blog...
    bjs com carinho

    ResponderExcluir
  6. DULCE

    Fiquei muito feliz em te ver, e mais ainda com sua novidade: ESCRITORA....

    Maior orgulho de voce....tão querida por mim, e te desejo muito sucesso, que continue com sua graça de "angolana", inesquecívelmente seu sotaque na faculdade, uma novidade para nós naqulea época........tão longe da era GLOBAL......

    Meus parabéns pela iniciativa.......Espero logo poder compartilhar desta alegria, no lançamento de seu LIVRO, e ter o privilégio de ler, UM LIVRO ESCRITO POR UMA QUERIDA AMIGA.....

    BEIJOOSSS
    maria emilia

    ResponderExcluir
  7. Dulce...
    Não fui o primeiro, poderia ser o ultimo, mas sempre prá poder falar o quanto maravilhosa você é!
    Muito feliz por fazer parte de de Sabor de Maboque. Parabéns pela "nossa" obra....

    Bjos
    Cláudio

    ResponderExcluir
  8. Dulce,

    Ficamos sabendo de seu blog por intermédio de uma mensagem em que fui copiado pela Lígia. Estamos muito orgulhosos de você, não por ter criado um blog, mas por ter a coragem de se revelar, de transparecer para si mesma e para os demais. Esperamos nos deliciar nas páginas de seu blog, nós que, de uma forma muito pequena, mas fraterna e intensa, acompanhamos sua trajetória.
    Receba nosso carinho e nosso abraço.

    Beijos

    Abelardo, Regina, Beatriz e Cecília

    ResponderExcluir
  9. Oi Dulce
    Como já disseram nos outros comentários, deu uma curiosidade enorme ler e saber dos detalhes da história. Quando sai?
    Pierre

    ResponderExcluir
  10. Muito, muitíssimo entusiasmado!!
    SUCESSO!!

    ResponderExcluir
  11. Cx
    Obrigada. Vc tb faz parte disso.
    Bjs
    Dulce

    ResponderExcluir
  12. Fernanda
    Vc fez intensamente parte dos meus primeiros anos de hibernação. Obrigada por tanto carinho.
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Yeda
    Amiga tão longe fisicamente e sempre tão perto!!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Maria Emilia
    Me apresentou a primeira praia brasileira. Caí de quatro...nunca mais deixar de frequentá-la!!!
    O privilégio será meu por ser lida por vc.
    Beijão

    ResponderExcluir
  15. Claudio
    Para vc vai a penultima página do livro. os outros saberão qdo o lerem.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Abelardo e suas três maravilhosas mulheres!
    Que dizer depois de suas palavras?
    Quatro beijos especias e grandes pra vcs.

    ResponderExcluir
  17. Pierre
    O lançamento deverá ser no final de Outubro.
    Através do Blog irei dando noticias.
    Espero a Marina e as meninas nesta sala tb.
    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Du querido

    Espero vc aqui sempre.

    BEIJÃO ESPECIAL

    ResponderExcluir
  19. Oi minha querida só pela sinopse já me apainonei pelo o livro, bela escolha de palavras, lê-lo será um´prazer principalmente por que tiver o prazer de conhecer a essência dele... Você... Que Deus te abençoe! No lançamento estarei lá... Bjos

    ResponderExcluir
  20. Patricia
    Vc estará no livro através de algumas imagens tão carinhosamente trazidas de minha terra.
    Obrigada
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. Valeu, Dulce, já voltei. Na verdade já cá estive quando havia 4 comentários e... de repente... quando passou para 9. E agora 20... És tão bonita de foto de rosto quanto de texto (Espero que não me leve a tribunal por isso).
    Abraços!

    ResponderExcluir
  22. Ola querida amiga e conterranea dessa nossa terra em que temos uma grande nostalgia que é a nossa N´HARÊIA que ainda esta no nosso coraçao eu tambem só passados 33 anos de chegar a Portugal ´r que me deu aquela vontade de me lembrar das coisa belas desse paraiso que era a nossa terra estou a espera desse livro que vais escerevera espera mando-te para o teu mail fotos dessa saborosa fruta que são os maboqueques que tive o previlegio de os saborear passados trinta anos Bjs

    ResponderExcluir
  23. Parabéns Dona Dulce, é preciso muita coragem(e isto saemos que voce tem), estamso anciosos para recebermos nosso exemplar com dedicatória. Acho que a penúltima página vai ser sensacional.Desejamos muito sucesso nessa empreitada. Beijos.

    ResponderExcluir
  24. Prima Dulce, parabéns pela iniciativa de dividir conosco sua experiência de vida; por sinal iniciativa sempre foi uma característica marcante em você, desde sua chegada na família Braga, motivo de orgulho para todos nós. Não temos dúvida que essa empreitada será mais um sucesso em sua vida, ao lado do Claudio, da Gabi e do Marcelo.
    Beijos
    Fernando e Antonia

    ResponderExcluir
  25. Dulce querida,estamos também orgulhosos de compartilhar com você esse momento de seu "despertar",e desejamos "sucesso" e grandes alegrias para você, Claudio,Gabriela e Marcelo.Com carinho,Marcelo,Cynthia e Isabella.

    ResponderExcluir
  26. Dulce:
    O grande poeta já disse:
    "Quem já passou por essa vida e não viveu, pode ser mais mas sabe menos do que eu, porque a vida só se dá pra quem se deu, pra quem amou pra quem chorou pra quem sofreu..."
    O doce do presente apaga o amargo do passado.
    Parabéns
    Marcelo, Cynthia e Isabella

    ResponderExcluir
  27. Patissa
    Tribunal? Só se achas-te o texto feio:))))
    Tua colaboração tem sido preciosa!
    Bjs

    ResponderExcluir
  28. Firmino
    Já espreitei o email! Delicia! Mande noticias do site, tenho certeza que vou adorar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  29. Romualdo
    Obrigada. Gaúcho no teu exemplar terei que arrancar a penultima, senão tu não lês o resto do livro...Espero a visita de D Vera!
    Bjs

    ResponderExcluir
  30. Fernando e Antonia
    Que bom recebe-los aqui neste espaço. Espero vocês e tia Eunice no lançamento.
    Bjs

    ResponderExcluir
  31. Marcelo, Cynthia e Isabella
    Delicia de comentários!
    Se não for densamente, não é viver, é vegetar e o doce depois do azedo é intensamente mais doce.
    Bjs

    ResponderExcluir
  32. Fiquei mto feliz qdo a Gábi me contou sobre o livro! Tenho lembranças que ja completaram 10 anos, e me lembro como se fosse ontem da sua voz me contando um pqno pedaço da historia! Parabens!!Estamos torcendo mto!!!!
    Beijos, Érica e Mirtes

    ResponderExcluir
  33. A julgar pela apresentação, já gostei.
    Porém, numa dialética materialista da história e como instrumento de trabalho imprescindível na produção do encontro com o Cláudio, cumpre-me alertar-te:
    - abre os olhos para a exploração inerente ao monopólio conjugal internacional do Braga;
    - à luz do materialismo histórico, o Braget's permanece idealista, e, inerente ao idealismo está o desenvolvimento da apropriação do trabalho intelectual.
    Sigamos o processo histórico, o qual, pra ser válido deverá atravessar mais vinte anos.
    Lembra-te sempre que quando cá chegamos, por suas companhias depreendia-se um paneleiro; pouco depois, em caronas prá UNICAMP num fusca em que a chuva entrava pelo estrado, papou-te; mais recentemente mostrou afeição pelo drama da família real da cornualha; pior:-corno manso, porque pior que ser corno é gostar de sê-lo e achar aristocracia nisso.
    Tá de bom tamanho. Só as folhas finais pra Ele.

    ResponderExcluir
  34. Erica
    Olhinhos e ouvidos atentos, curiosos e brilhantes como os seus foram parte importante da mola propulsora dessa obra.
    Obrigada
    Bjs p vc Rafa e Mirtes

    ResponderExcluir

  35. Desnecessário teu telefonema pedindo desculpas ao por ti suposto ofendido. Afinal todos nós sabemos que é uma pena o dpto de criação do “Casseta e Planeta” ainda não te ter descoberto.
    bjs

    ResponderExcluir
  36. Oi Dulce, desculpe a demora pois estavamos viajando pela Chapada dos Viadeiros -Goias (MARAVILHOSO, depois mostramos fotos); e só chegamos hoje 4 julho.
    Acabamos de ler a sinopse, e já fiquei totalmente: preso, curioso , ansioso ,doido para embarcar nessa nova aventura .
    Tenho certeza que vai ser um sucesso
    Aguardamos os primeiros passos desta sua grande caminhada
    um beijão e boa sorte
    zique

    ResponderExcluir
  37. Zique
    Sempre me lembro do qto vc insistiu para que eu me lançasse nessa empreitada. Quero ver as fotos!
    Vá dando uma espiada no blog que eu vou dando noticias.
    Bjs para Cintia e para Vc.

    ResponderExcluir
  38. Dulce, querida

    Que maravilhoso! Fazer essa viagem interna e esse processo de catarse é corajoso e sublime.
    Quero estar aí no lançamento.

    um beijo, saudades
    Lucinha

    ResponderExcluir
  39. Lucinha
    Delicia te receber aqui! Qtos anos? Melhor não fazermos contas...Será um imenso prazer te encontrar no lançamento.
    Beijão

    ResponderExcluir
  40. Dulce, querida amiga, fizeste muito bem em transformar tantas lembranças boas e outras difíceis em um livro. É uma história de verdade, de vida vivida; dessas que valem a pena contar. Vai ser um maravilhoso presente para teus pais, teus filhos e todas as gerações seguintes. E nós, teus amigos, vamos entender um pouco mais o porquê de seres uma pessoa tão especial. Mas para ti, sobretudo, vejo que tem sido um resgate e uma unificação de dois mundos. A foto no blog é a "daquele" maboque? Beijos carinhosos, Marta

    ResponderExcluir
  41. Marta
    A partir de agora vc poderá entender melhor o significado do seu magestoso gesto qdo me presenteou com "aqueles" dois preciosos maboques. Na foto estão minhas mãos segurando a metade de um e o outro inteiro! Vc e suas duas filhotas são muito especiais.
    Saudade de um cineminha :((((
    Bjs

    ResponderExcluir
  42. Dulce
    Venho retribuir a visita e desejar muito sucesso.
    A sinopse é de deixar água na boca.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  43. Dulce, também estou louca para poder ler o livro... Será maravilhoso compartilhar suas lembranças.
    Beijinhos, Cíntia

    ResponderExcluir
  44. Amiga Linda...

    Tantos anos passados...(N´harêa)
    E até antes de te abraçar pessoalmente vou decerto ter o prazer de ler-te...quem sabe não foi a meu lado que aprendeste a "escrever" (hihih).
    Todo o sucesso do mundo para ti e...claro que Tou muito orgulhosa!

    beijão

    Midá

    ResponderExcluir
  45. Luz
    Obrigada por seus votos e sua "Luz" aqui neste nosso espaço. Venha sempre saborear um pedacinho deste "Maboque".
    Bjs

    ResponderExcluir
  46. Cíntia
    Maravilhoso será saber-me compartilhada. Vá espreitando que eu vou dando noticias sobre o lançamento.
    Beijão

    ResponderExcluir
  47. Midá querida
    Receber-te aqui, sabe um pouco a maboque, ou será que me faz sentir um pouco na "Mata", ou no clube da Nharêa, ou numa pescaria no Kwanza...
    Obrigada
    Beijão

    ResponderExcluir
  48. Mike
    Sabor de Planalto Central...sabor de Bailundo(?) ;))

    ResponderExcluir
  49. Do sabor de Bailundo tenho que deixar a minha mãe falar, Dulce. :)

    ResponderExcluir
  50. Olá Dulce.Gostei muito das palavras iniciais do teu blog. Era bom que tambem servisse para escrever a história da nossa passagem por Silva Porto e pelo Liceu Nacional Dr. Silva Cunha. Era uma grande família!Ainda tenho na memória a "residência" tipo república de Coimbra onde vivemos longe dos nossos pais, algures pelo distrito do Bié. qto à foto, o 3º elemento creio que é o João Dimas Duarte (?). Claro que podes e deves colocar a foto no blog. Bjs e até breve.

    ResponderExcluir
  51. Ticló
    Obrigada pela tua imprescindível visita e concessão da foto. No livro em breves pinceladas estaremos na "Primor" (pastelaria), no "Cubo"(boate), no cinema e no Liceu.
    Bjs

    ResponderExcluir
  52. Dulce Querida
    Será que essa paixão pelo gostinho especial do maboque ficou em ti tão marcado,porque até três meses antes de tu nasceres,durante os passeios que habitualmente fazia nas lindas tardes africanas,com teus primos ainda de tenra
    idade,eu subia para colher os deliciosos frutos e fazer piqueniques.
    Chorei ao ler a sinopse e me orgulhei da minha cria,obrigada SENHOR!...e que ELE continue cuidando de ti.
    A mãi

    ResponderExcluir
  53. Oi tia Dulce...
    fiquei muito feliz em saber que você conseguiu realizar mais um sonho seu!
    Estou aguardando o lançamento e é claro a festa!!
    bjoss
    Caio, Mineiro

    ResponderExcluir
  54. Dulce....quantos anos....me lembro como se fosse hoje a chegada de vocs todos em Campinas.
    Trabalhei 15 anos na Varig, em Los Angeles e em Miami, e nas duas estacoes eu tiv o prazer de trabalhar com Angolanos, um deles chamase Rui Vilhena, que hoje escreve novelas em Lisboa, e o outro Eurico Freire, sendo que os dois eram meus grandes amigos, gente de muita cultura e educacao...coisa rara de se encontrar hoje em dia.
    fico muito feliz em saber que voce vai colocar toda essa dor para fora.
    Durante todos esses anos de Varig, sempre comentei de voce e Jeje, que foram os dois que me marcaram.
    Toda a sorte do mundo a voce, te desejo sucesso, e por favor mande beijos ao Jeje, Claudio e todos da sua familia....SORTE E SUCESSO.
    BEIJOS
    AGENOR CINTRA
    agenorcintra@hotmail.com

    ResponderExcluir
  55. Oi Mãe
    Quem diria que eu a teria respondendo meu blog...Mãe internauta!! ORGULHO É SER SUA FILHA! Depois dessa revelação, está explicada a intensidade do meu desejo pelo “sabor de maboque”:
    SÓ PODIA SER INTRAUTERINO.
    Beijão

    ResponderExcluir
  56. Caio
    Adorei a sua visita! A festa vc sabe...já está convidado e já sei que vc prefere que seja no cantinho da sua turma aqui em casa, né?
    Bjs

    ResponderExcluir
  57. Agenor
    Que surpresa deliciosa! Já lhe mandei um email com o seu pedido. Obrigada pelos votos e vai espiando este cantinho que eu vou dando noticias e fico esperando as suas.
    Bj Grande

    ResponderExcluir
  58. Eliane Filomena Vulcano Carillo8 de julho de 2009 18:02

    Oi Dulce!!!!Tudo bem?????Fiquei surpresa por saber que vc havia escrito um livro!!!!!Achei uma iniciativa interessante de vc colocar no papel um sonho ou algo guardado dentro de vc e dividí-lo com as pessoas !!!!!Pela sinopse,ainda nào pude vislumbrar o real conteúdo que,na sua integra,deverá prender a nossa total atencão!!!!Desejo a vc felicidades... parabéns pelo sonho realizado e muito boa sorte pelo sucesso do livro!!!!!!Vc merece!!!!!!Bjos da sua cliente vip da Way Up...Eliane Filomena Vulcano Carillo

    ResponderExcluir
  59. Querida tia Dulce...
    Só de ler a sinopse do livro e esses comentários, já fiquei emocionada!!!Estou muito feliz por você e, como já disse, muito curiosa para saber toda essa sua história...
    Pode ter certeza que vou fazer de tudo para divulgar de forma maravilhosa o seu livro!!!
    Vamos nos falando, sorte e sucesso!!!
    beijos
    Carol Cunha

    ResponderExcluir
  60. Oi Eliane
    Obrigada por sua visita e seus votos. Realize o seu também!
    Beijão

    ResponderExcluir
  61. Querida Carol
    Tenho certeza!! Ansiosa é certo, mas torcendo para que seja de seu próprio punho o trabalho que for feito. Seria indiscritivelmente emocinante. Obrigada.
    Agardo seu contato.
    Bjs

    ResponderExcluir
  62. Nossa! Mal posso esperar para ler o seu livro. Estive há pouco no Japão e pela primeira vez tive a oportunidade de conhecer as raízes dos meus antepassados nipônicos. Falta agora conhecer o que precedeu a vinda de meu pai e de minha avó ao Brasil. Espero que o seu despertar pessoal ajude a iluminar o passado daqueles que compatilharam destas experiências contigo. Admiro a sua grandiosa iniciativa.

    Beijos e parabéns!

    Gregor

    ResponderExcluir
  63. Olá Gregor
    Será uma pequena lamparina, mas já estou feliz por saber-me contribuindo em realizar um desejo seu. Até mais tarde. Parabéns pelo niver!
    Bjs

    ResponderExcluir
  64. Dulce

    Mulher bem sucedida, bonita,inteligente, culta,esposa , mãe ,dançarina e agora escritora... parabens , foi a melhor forma de voce eternizar a sua bela existencia neste mundo,este livro eu vou ler com lupa ,para poder absorver bem as suas memórias , ele já é um sucesso , tenho muita satisfação de ser amigo de voces ,e tenho certeza que minha Cris se orgulha de ser sua amiga e profissional.

    Eduardo Coelho

    ResponderExcluir
  65. Eduardo
    Só quem teve o previlégio de conviver com pessoas como você e pela quantidade de tempo principalmente com a Cris, pode conseguir crescer e amadurecer mais humana, mais inteira, mais alegre, mais leve e mais grata. Obrigada
    Bjs

    ResponderExcluir
  66. Estou muito feliz por vc está lançando este livro que com certeza vai ser um sucesso.
    Boa sorte!

    Sirlene

    ResponderExcluir
  67. Dulce ..

    Fiquei surpresa por saber que você está lançando um livro! Fico muito feliz tambem!
    Muito sucesso viu!

    Beijos
    Carol

    ResponderExcluir
  68. Olá Carol
    Vou te contar um segredo...eu tb estou surpresa.
    Obrigada
    Beijão

    ResponderExcluir
  69. Pô Dulce. Tu disseste apenas, que o Agenor tinha pedido meu e-mail. Faltou dizeres que ele tinha me mandado um beijo. Aquele Brazuca vendido ao imperial capital sempre primou por me deixou mal.
    Família linda Agenor & Cia.
    Fica sabendo, Pá, que está proibido mandar beijo até que a gripe volte pás fronteiras d'ôceis.

    Realmente, NA ATUAL CIRCUNSTANCIA DE GRIPES E VIROSES NEM BEIJOS NEM APERTOS DE MÃO.

    ResponderExcluir
  70. Minha Xará

    Esse livro que nos apresenta, esse relato de uma vida, deve ser maravilhoso e assim que voltar ao Brasil vou compra-lo. Faço a mais absoluta questão de le-lo atenciosa e carinhosamente.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  71. Michaela A.F. Nardone14 de setembro de 2009 18:00

    Dulce,
    Que bom... você está nos proporcionando conhecer também a "outra" Dulce. E em grande estilo. De fato, sua força e capacidade de adaptação eram muito visíveis, mas você revelava um certo mistério... que agora, tudo indica, vai ser elucidado.
    Parabéns, fica em paz e curta muito os bons ventos!

    ResponderExcluir
  72. Xará
    Desculpa, mas só hj vi este seu comentário.
    Vou gostar muito de me saber lida por vc e de ter sua opinião.
    Bjs

    ResponderExcluir
  73. Michaela!!! Qto tempo
    Espero que vc vá à nossa festa de reencontro no dia 24 de Outubro. Adorei sua visita!
    Bjs

    ResponderExcluir
  74. Dulce gostaria de conhecer o seu livro.algo me chamaou a atenção.creio que sua historia e muito interessante devido a grandes catastrofe de guerra que este lindo universso passou e creio que ira passar.

    ResponderExcluir
  75. Dulce gostaria de saber se vc é filha do sr.Albano Tavares da Nharêa. Acredito q sim. Bj.

    ResponderExcluir
  76. Ninha
    Sou eu sim. Entre em contato comigo pelo mail dulce@mpcnet.com.br.
    bj

    ResponderExcluir
  77. Vou passar um email pra vc. Bjo.

    ResponderExcluir
  78. O livro "Sabor de maboque", o "Ultimo ano em Luanda", "O filho da preta", "Os retornados" e outros tiveram edição quase simultânea, como se o tempo de gestação e ou da catarse fosse comum a todos os autores, mas penso que tudo em a ver com o despertar que a humanidade está a atravessar, com a chegada da era de aquario, e o aumento da frequencia vibratoria da terra.
    Este aumento de frequencia vibratoria, que motivou a primavera arabe, e que motivarà uma primavera em todo o mundo, faz nos vibrar mais intensamente, e cria dentro de nós, a vontade e o poder criativo, que esteve subjugado
    durante anos e que agora se liberta....
    Isto para dizer, que tb comecei, em 2010 a frequentar os almoços anuais do meu bairro, em Luanda, da minha companhia de Comandos, da Escola Industrial de Luanda, ao qual irei pela primeira vez este mês, 25 de Maio, ao da minha primeira vila Santa Comba, agora Wako Kungo. 2010, passados 35 anos, começa a crescer em nós, a vontade e talvez tb o tempo disponivel, para religarmos as memórias, e revivé las.
    Li o livro de uma vez só. Passei o olhar sobre o titulo, fis o teste radiestesico, e vetifiquei que ressoava comigo...
    Obrigado pelos cheiros da terra vermelha molhada, cheiro este que tb senti em 1993, em Dezembro numa viagem entre Recife e Natal, quando comecou a chover.....Angola é logo ali de frente.....aquele abraco

    ResponderExcluir
  79. Não da para comentar nas ultimas publicações, por isso o faço aqui.
    Fizeram-me recordar o teu Pai e o meu, não tenho a certeza mas acho que foi o meu Pai Luís Rodrigues que construiu uma casa ou armazém para o Tavares da Nharêa.
    Votos para que continues a vender esta obra do Quito.
    Bj

    ResponderExcluir